JUNHO

2020

Lista de procedimentos pedagógicos de RES -

( conceito e imagem ou seja simbologia ) dia 20 de junho de 2020

  1. Oratória

  2. Arquitetura 

  3. Questão do pacote + embalagem + embrulho + cases + displays ( forma )

  4. Cuidados com o corpo ( balneário + massagem + alimentação + caminhar )

  5. Imago : visualidade pessoal ( moda ) bota + meias

  6. Contabilidade -controle orçamentário

  7. Tradução -ler no original poesia principalmente

  8. Publicações e datas ? Arquivos

  9. Cadernos de colagens + diários + projetos

  10. Registro fotográfico da obra

  11. Preservação da obra -museologia + cases + fichas técnicas + identificação

  12. Poupança ?

  13. Inserção da obra ?

  14. Parte do pensamento de rés gráfica + diagramas + cronogramas —simbologia

  15. Glossário res -glossolalia + lexicografia rés ( palavras e conceitos chaves ) nomenclatura . Nomear !

  16. Methodo resumo -síntese ?

  17. Violência + agressividade + urgência

  18. Cozinha ( refeitório)

  19. Furgão !

  20. Design gráfico + movelaria

  21. Cutelaria

  22. Planejamento + previsão + provisão ( xadrez)

  23. Pedagogia como mídia

  24. Previsão verbal

  25. Viagens -deslocamento

  26. Desenhar

  27. Esculpir

  28. Falar

  29. Escrever

  30. Capacitação

  31. Colecionismo

  32. Cinema

  33. Bibliografia + biblioteca

  34. Música erudita contemporânea

  35. Rotina

  36. Capacidade de organização

  37. Disciplina

  38. Leitura de jornais

  39. Leitura de filosofia

  40. Obsessão

  41. Transformar cada item aqui em imagem !

 

Reflexões de Campos do Jordão, Dia 20 de junho de 2020

  1. Restaurantes fechados

  2. Comércio local sem charme

  3. Falta aqui uma coisa de amar seu país

  4. Não tem sebos ou livrarias

  5. Me parece que a vida interna é superficial -não acredito que a cidade tenha vida interna / parece tudo muito superficial

  6. Mesmo quem é bom numa coisa , por aqui , saindo do que faz , é um desastre ( por exemplo a Maria que fez massagem em mim , muito , muito boa massagista , me contou que toma remedio tarja preta , e no seu espaço de massagem a decoração e o conforto eram péssimos , no Brasil uma coisa está desconectada de outra ) ou seja uma coisa desobriga a outra . Uma coisa descompromete a outra , principalmente quando se trata de estética como algo mais amplo , por exemplo móveis bons , bons talheres , boa decoração ou decoração com sentido para seu dono )

  7. Sem falar que livros não existem em lugar algum . Não existem bibliotecas individuais .

  8. Piano Steinway! Fundamental ter um ( marca icônica )

  9. Aço damasco -canivete aço Damasco artesanal !

  10. Utensílios domésticos : rosti Denmark( comprar bowl ) urgente deles ( todos verem isto , é uma obra de arte ) marca realmente fudida ! 

  11. Xícaras meissen - um evento

  12. Facas Zwilling

  13. PANELA MOLHEIRA AÇO INOX LE CREUSET

  14. Lista de procedimentos pedagógicos de rés ( ótima ideia fazer ) fazer um livrinho só disto . Ideia Victor deu para Giulia . Rés tentar descrever !

  15. Tapete iraniano

  16. Marca : Kitchenaid( ótimas cores )

 

Resumo de RES de um capítulo do livro esferas II DE PETER SLOTERDIJK ( globos )

Geometria do imenso e antropia

  1. Geometria do imenso e antropia

  2.  

  3.  

  4. Questões acerca do duelo do homem na terra ( luta terrível do homem por proteção ) —garantia de um lugar entre o externo e o interno , o choque de um lugar entre o mundo externo e o mundo interno ( as invasões do mundo externo ) o mundo externo querendo entrar e o homem com seu mundinho interno se defendendo como pode , em sua fragilidade

  5. O que nós chamamos de alma ou espírito nada mais é do que o homem tentando desesperadoramente ajustar um pouco , malemá que seja as forças internas do homem com as forças descomunais do mundo externo , isto é , tudo aquilo que não é ele, que por sinal é infinitamente maior que ele . É um duelo ancestral entre o insignificante humano e o “insignificante maior” mundo fora dele .

  6. O auge desta externalidade está na morte ( verdade incontornável para todos nós ) — tem todos os livros dele ( esferas 1 e 2 em espanhol na estante virtual ) —a conquista do espaço para o homem no próximo milênio será uma forma de além-morte, mais uma forma de diálogo com a morte e o fim .

  7. Estudos do fim : escatologia —estamos diante de uma pós-escatologia ( vejo a máquina ou seja o transumano e o espaço como uma forma clara do homem de lidar com o fim do gênero humano ) —claramente a Bíblia tinha razão , as narrativas bíblicas tinham razão , chegaria o apocalipse , realmente chegou para a espécie humana o apocalipse : obviamente não como um fim literal , mas como um fim epistemológico , um fim de narrativas e histórias dentro de um limite conhecido , o apocalipse humano é o fim de toda narrativa dentro de um território conhecido , dentro de um cognoscível ( agora estamos embarcando no descognocivel irreversível de nós mesmos ) isto é o apocalipse descrito pelas escrituras antigas .

  8. Nas pegadas de heidegger ( em espanhol ) comprar .

  9. Neste livro ele expõe muito bem que o artista precisa ser capaz de criar um micro mundo para sobreviver , isto é: uma proteção contra a violência do mundo , inclusive precisa se aproveitar desta violência , gerenciar está violência a seu favor , tomar está energia desfavorável como impulso para seu empreendimento . Manobra fundamental a ser feita, catalisada a favor do sujeito .

  10. Cita René Girard —a conversão da arte . Teoria mimética de Girard ( ciúmes e inveja ) crime e fundamento —assassinato .

  11. Conceito de bode expiatório : boi de piranha ( sacrificar um boi para passar a boiada ). Deus é um bode expiatório da humanidade ! Criamos Deus para não termos que lidar com nossa própria descriação ! O que chamamos de “fé” é o nosso medo atávico de inexistir . 

  12. Segundo ele estamos prestes a romper a bolha terrestre ou o globo . Pela primeira vez na história humana podemos de fato deixar o planeta ( uma origem e se aventurar pelo espaço ) como uma vez nos aventuramos pela terra , depois pelo mar e agora pelo espaço . Este será um caminho sem volta , uma vez que seu ilimite é quase infinito ( se temos uma geógrafia da terra não temos cartas espaciais como temos cartas náuticas ) ou seja a geografia ou topologia espacial terá que ser construída , será a próxima aventura humana , que somente está começando . A era da exploração espacial . Uma nova tecnologia será necessária para isto , novos valores e uma , inclusive , nova arte . A colonização do espaço exigirá uma nova forma de arte, uma nova estética , uma nova cápsula . O pacote terá que ser outro . A embalagem será outra , uma embalagem que será ao mesmo tempo interna e externa . Autoreguladora . Será uma porosidade entre endógeno e exógeno ( ou seja o futuro exigirá uma nova forma totalmente diferente de “approach” diante do problema —será impensável um artista como Christo ( teria que ser uma embalagem que começaria de dentro para fora e de fora para dentro )

  13. Rituais , sacrifícios , crimes , deuses , ficarão para trás , toda uma forma de psicologia ficará para trás . Acabou para nós humanos um lugar firme , estamos lançados num desafio sem fim , numa nova era totalmente desconhecida . Uma espécie de Western , só que agora no espaço . Há sempre um recomeço para nossa espécie . Uma luta cruel para deixar um estado , um modo de ser por um outro ainda em nascimento , isto não acontecerá sem violência , perda , baixas , transformação da própria espécie . Penso que invasão da terra não surgirá de fora , como foi sempre recomendada pela ficção científica , mas acontecerá de dentro de nossa própria espécie ( a robótica ) a ampliação derradeira da fronteira humana , da espécie humana já começou e começou dentro de nosso próprio território —não como algo estrangeiro , mas como algo endógeno . Iremos para o espaço já com o alienígena dentro de nós , como parceiro —a viagem já começa com um passageiro novo . Nosso irmão mais imigrante que qualquer imigrante , mais estrangeiro que qualquer outro estrangeiro de nós : a máquina outra de nós . A máquina da máquina de nós .

  14. Diante desta perspectiva descomunal e inédita , o que seremos é perguntar pouco , como interagiremos com tamanho desconhecido de nós ainda é pouco —laços , e comunhões inimagináveis nós espera num futuro próximo , muito próximo, se quisemos continuar , e continuar nunca mais será tão pouco puro , continuar será um espaço extremamente externamente promíscuo entre , híbrido , descontínuo , profano , entre o que conhecemos e o que não conhecemos , o que freud sonhou e vislumbrou , não será mais um sonho , uma linha tênue entre uma coisa e outra , mas uma realidade , a expansão não se dará mais num campo simbólico , mas num campo , num terreno interregno , ou seja o terreno psíquico isolado humano será um interregno descontínuo e sem origem .

 

O que mesmo importa na vida de um ser humano ? Dia 18 de junho de 2020

( quinta-feira )

  1. Pontos cruciais que preciso desenvolver para estar pronto a me acessar com mais profundidade , o que preciso acionar que está desativado em mim , e que me impulsionaria para lugares mais decentes de mim ? Onde está o órgão atrofiado de mim que me fode ? Porque não estou realizando o que poderia realizar , porque não estou fazendo da melhor maneira o que poderia estar fazendo da melhor maneira ? O que me impede de ser melhor ser humano ? O que me impede ? O que me afasta do meu melhor ? O que embota minha percepção do outro ? O que me faz ter uma relação de bosta com o outro quando poderia ter uma relação muito melhor com o outro e portanto comigo e com o que eu faço ?

  2. Ter atenção por exemplo ? O que é realmente estar num estado de atenção ? Qual a origem da palavra atenção ? Morfologia ? Grego ? Latim ? Fontes desta palavra ? Pesquisar ? Investir numa palavra profundamente ?

  3. Tradução ? O que significa traduzir de verdade ? Entrar no que um autor quis dizer e entrar numa língua estrangeira ( se colocar num lugar fictício de ser um estrangeiro ). Óbvio que inventamos um modo de traduzir para compensar nossas insuficiências ( nossas carências ) . Explicar em detalhes o que entendo por carência . Cada tradutor ao traduzir inventa um modo de lidar com suas carências , por sinal traduzir é um modo de administrar suas próprias carências e insuficiências .

  4. Fazer coisas juntos é um modo de se limpar , aprender a trabalhar juntos é se polir ( e trabalhamos com tal pessoa porque é ela que nos ajudará a nós polirmos num lugar que só aquela pessoa poderá nos ajudar)

  5. Relacionamento humano ( inteligência emocional envolvida num relacionamento entre humanos ?) fazer coisas não importam ( mas relacionar coisas entre si que é fundamental ) associar coisas —fundir um tempero no outro —pesquisar coisas , ingredientes novos na cozinha , o ponto dos alimentos , os tipos de combinações ?

 
 

Kunsttheorien —RES dia 11 de junho de 2020

O que tentei explicar para Liloca hoje cedo , caminhando com ela : minha teoria do que é um grande artista , o que constitui uma grande obra , sua morfologia interna e externa , sua envergadura , suas raizes , suas pretensões , suas ambições , suas entretranças , entrelinhas , túneis, aquedutos , variantes , inimigos , presenças , desvios , sortilégios , artimanhas , labirintos , tombos , penedos , esteiras , radiantes , radiais , circuitos internos , caixas de força , camisas de força , esgotos , canaletas , submundos , deques , diques, obsessões , psicopatias , enfermidades , invisibilidades , cacoetes , limitações , máscaras , constrangimentos inconfessáveis , lugares descontraídos , sondas marítimas , ventos áridos , profundidades sem retorno , submarinos explodidos em alto mar , tempestades , nevoeiro , ruídos , castores nas represas , homens famintos , homens barbudos , homens sem dentes , homens defuntos , prisões longínquas , cidades que não constam em nenhum mapa , doenças contagiosas , enfermidades sem cura , alimentos estranhos , dores sem nexo , dinheiro podre , insumos , inverdades, espero ter explicado o que expliquei hoje cedo para Liloca !

 

Escritos de domingo de RES

07 de junho de 2020

1. Colocar o que importa num novo pacote.

Atualização de display para pensar e estar no mundo.

Série sobre Emily Dickinson na TV

Série x Ingress (desenho animado japonês )

Um novo display para nosso tempo

Como atualizar o saber

Tipo um saber – (pós-grego)

Como os estados unidos é um país pós-europeu. Conseguiu chutar a bunda da Europa .

 

2. Tipo um Brasil muito pós cisão (aporia)

José Arthur Giannotti :

Ressentido. Como fazer no Brasil uma filosofia pós-amargura?

Amargo. Sair do lugar da queixa.

 

3. Produtividade : 

Produzir para não comer os próprios ossos – não se auto-devorar

Produzir como antídoto , para não Ser carniceiro de si mesmo

Por coisas no mundo.

Ver o outro – principalmente não ser alienado e ver o que o entorno exige, está pedindo.

 

4. Nova nomenclatura: 

Tipo realmente um pensamento pós -grego, positivo, não da queixa, outra terminologia para o presente e para o o futuro, outro modo de se relacionar com as pessoas?abandonar a mitologia greco-romana

 

5. Novas referências de moda, de displays de colocar as coisas – ver o mundo sem romantismos (secamente)

Como posso estar no mundo com algo que é meu, com algo concreto, anti-delírio?

 

6. Novas medidas

Desenho animado / animação / anime / game / como se aproveitar disto de algum modo

Ser + veloz, romper com uma fisicalidade apenas física.

 

  1. Conceito de internet do subsolo das raízes das plantas

“Wood wide web” – contato com a natureza

 

8. Mundo técnico

Não bacharelado

Aprendizagem técnica do mundo pós-colonialista

(Ofício) aprender a fazer coisas simples no mundo – limitar a ambição desmedida, que funciona como carência e delírio

 

9. Estratégia de escapar da rede de proteção dos pais e estar no mundo (não à infantilidade)

não à ser mimado, não a ser criança adulta.

Se infiltrar de algum modo no modo de pensar e agir dos adultos.

 

10. Trabalho, entender trabalho como um modo de entender o que será o trabalho no futuro, (algo não dicotômico, algo em interação, homem e máquina, homem em fusão com suas próprias limitações.

 

11. Sair definitivamente de um Brasil da queixa, da dor de cotovelo, da lamúria, da dor de corno manso, da traição, do ressentimento, da passividade, da reação, deixar de ser reativo, ser + propositivo, ser + vamos em frente

 

12. Espacialidade:

Deixar espaço vazio, a margem para poder manobrar, para poder agir sem agir, isto é, ter um espaço revigorante vazio, em silêncio, um tipo de poder que pode ser alçado a hora que você quiser, um modo de manter a mente vazia, não ocupar todos os espaços mentais.

 

13. Composição: intimamente ligado com espaços vazios, outro tipo de uso do espaço, para poder lançar mão de outros recursos no meio do caminho, nunca estar com a mala cheia o tempo todo, deixar a mala vazia pode ser muito poderoso. Não precisa ocupar todos os espaços.

 

14. Outros caminhos para o saber – não se prender aos caminhos gastos pelo tempo (universidade por exemplo)

Livros – podemos sacar informações de muitos outros meios – não se prender a formas tradicionais de conhecimento e saber // há muitas outras formas subterrâneas de saber. O próprio não saber é já um saber.

 

15. Onde não há preconceitos há um saber novo.

 

16. Se posicionar num outro lugar de si, já é uma nova forma de cozinhar – posso inclusive ler um livro sob o ponto de vista gastronômico (levar em conta a comida de uma certa região do mundo)

 

17. Como posso deslocar minha cabeça de lugar? Colocá-la numa situação desfavorável de propósito, somente para ter outros pensamentos diferentes dos que eu já tenho sempre?

 

18. Entrar numa sintonia comigo mesmo – Atenção para não entrar na pior sintonia de si mesmo – se esforçar para estar na melhor frequência de você mesmo – e também estar extremamente atento, para angariar recursos para poder estar numa frequência melhor de si – ter um ambiente favorável para isto.

 

19. Muitas vezes só chutando o pau da barraca, para se chegar no sabor desejado, isto é num sabor novo, não há “sabor” novo, sem ser perdulário de alguma forma, isto é muito sério, o sair dos limites é fundamental para saber qual é o limite, quem nunca sai dos limites, não pode saber o que é o limite, e saber o limite é o que faz o jogo existir, isto é só quem está no jogo.

 

Questões ! Reflexões de res, dia 01 de maio de 2020

  1. Ansiedade / colapso de alguma coisa ? Alternativa de um modo de vida . Opções de vida ?

  2. Como vou fazer para sacar o que meu tempo me pede ? As exigências do meu tempo ?

  3. Porque a mulher brasileira se veste tão mal ?

  4. Colapso ? Medo ? Insegurança ? Oligarquia? Plutocracia ?

  5. Parar diante de algo e analisá-lo até à exaustão , por exemplo o termo insolvência ou insolvente ? Como chegar no auge do queixei quero ? Como tornar físico o que eu quero ? Como dar corpo para uma ideia , ou uma imaginação ? Como deixar de ser mimado e enfrentar a realidade dura e crua da vida ?

  6. Relação profunda entre a brillo boxes e o urinol ? Ou seja entre duchamp e andy warhol ( principalmente o warhol do começo de carreira ) como estes trabalhos inauguram o que poderíamos chamar hoje de arte contemporânea ? Diferença entre duchamp e beuys , realmente no cerne , qual é a diferença central ? Sem ser uma diferença superficial ?

  7. Como fazer frente a Richard serra num país pobre ? Como ter amplitude de outra forma ou de outra grandeza ? Qual é a nossa forma de ser grande ?

  8. Como entrar no veio do que é meu ? Como romper com a véia ? Como cortar laços umbilicais de uma maneira razoavelmente sadia , não somente fora de mim , mas romper laços sanguíneos doentios dentro de mim mesmo ? Deixar a criança birrenta para trás ?

  9. Porque Hélio oiticica não é um artista completo ? Porque não Lemos Nelson Rodrigues ? Porque não estudamos direito ? Porque não sei o que é um patogênico ? Sei de verdade ?

  10. Porque a crítica de arte é tão ruim no Brasil ? Porque a elite tão mal fornada sob o quesito elegância plástica ? Porque os museus tão obsoletos -para não dizer abjetos ? Abandonados !

  11. Questões fundamentais para refletir -um outro modo de reflexão , reflexão em movimento , isto é em ação . Um desenho em ação . Uma comida em ação . Conhecer fazendo , e fazendo já estar antenado com o mundo real e para onde ele está caminhando . Como posso me preparar para o que virá ? Virando-me do avesso . Do avesso talvez veja um trem indo e eu podendo acompanhá-lo .

  12. Como posso granjear recursos para um mundo que virá que sei muito pouco Dele ( como esgotar algo , consumir algo ) —consumação de algo ? Como posso realmente não desperdiçar minha vida é minha índole ? Ter urgência , ter emergencia, estar numa espécie de sítio de mim mesmo , que me obrigue a ser violento , que me obrigue a estar num estado de desamparo tal que não tenha opção , senão ir .

  13. Realmente acho a noção do que será trabalho fundamental -calor , pressão , fôlego , anti ansiedade , outros procedimentos ? Enterrar o pé no chão , invadir outros lugares , levar a pesquisa muito longe , olhar coisas iguais com outros olhos . Aguentar o calor de não ser como todo mundo , aguentar o calor de enfrentar quem me protege , até estar desprotegido da merda que querem que eu seja .

  14. O que era possível não é mais , o que será possível agora ? Como fazer os mais velhos entenderem isto( que o que era não existe mais ) . Procurar ajuda de tudo tipo : química , psiquiátrica , de toda ordem , lançar mão do que tenho , sem preconceitos , gastar meu corpo da melhor maneira que puder . Não me poupar de ir . Ir . Caralho ir para o mundo , deixar -me ser devorado pelo mundo e também morder o mundo na jugular .

  15. Nomenclatura —insistir em formular o mundo , dar nomes as coisas , não esperar educadamente o mundo me dar coisas , ir atrás do que eu quero . Criar situações para o mundo me ajudar . Não ser passível . Não esperar . Ir para o confronto .

  16. Epistemologia

  17. Lexicografia

  18. Methodo : reflexão profunda sobre o método / desencavar coisas / inventar outras / aprimorar outras / deixar de lado outras .

  19. Novo modo de apresentar um artista ? Nova maneira de expor uma ideia ? Nova ideia do que é se formar ou estar preparado para a vida . Assim como um novo modo de ler . Inclusive ler o mundo .

  20. Papel da embalagem ( pacote ) na arte fundamental do nosso século ? Vide : Christo .

  21. Porque basquiat é um idiota ?

 

Atelier do Centro - G1

Rua Epitácio Pessoa, 91, República, São Paulo

3129-3977 // 99537-5396 (RES)

Segunda à sexta: 8h às 17h

atelierdocentro@gmail.com

Galpão do Centro - G2

Rua Teodoro Baima, 39, República, São Paulo

Residência Atelier Luca Parise - G3

Rua Teodoro Baima, 51, SL 2, República, São Paulo 

www.lucaparise.co

CECAC - Centro de Estudos Conglomerado

Atelier do Centro - G4

Rua Teodoro Baima, 51, SL 1, República, São Paulo

Atelier do Centro - G5

Rua Teodoro Baima, 88, República, São Paulo

Coleção Àlex Muñoz - G6

Carrer del Segle, 5, Premià de Mar

08330 - Barcelona, España

OPCAC - Oficina Prática Conglomerado Atelier do Centro

Rua Teodoro Baima, 39, República, São Paulo

www.opcac.xyz

Vernacular - Editora Atelier do Centro

www.ccsvernacular.com

www.medium.com/@carolccs

  • YouTube
  • Instagram

copyright © 2020 Conglomerado Atelier do Centro, todos os direitos reservados