ABRIL2020

 

O psiquiatra judeu austríaco Victor Frankl (sobrevivente em 4 campos de concentração), provocou uma transformação existencial em um paciente que, ao confessar que queria morrer, disse : “não espero mais nada da minha vida.” Frankl reagiu: “não, é a vida que espera algo de você agora.”

 

 

RES, dia 30 de abril de 2020

 

Referência máxima para Wittgenstein: Otto Weininger (escreveu Sexo e caráter) se suicidou com 23 anos de idade.

 

HYGGE: O SEGREDO DINAMARQUÊS PARA SER FELIZ!

 

Este é o livro que a(o) vai fazer pensar duas vezes.

 

 

A felicidade é um dos temas que mais me entusiasma. O meu radar liga-se sempre que oiço alguém a falar sobre o tema e a minha concentração aumenta. Os meus amigos brincam comigo pela quantidade e diversidade de livros que tenho sobre o tema mas, assim que vi este, não hesitei em trazê-lo comigo. E ainda bem que assim fiz. 

 

Dinamarca foi considerado, mais uma vez, o País mais feliz do Mundo em 2016. Afinal, os entendidos no tema devem ter algo de relevante a partilhar connosco, que não ficámos numa posição de destaque no ranking.

 

O Manifesto Hygge (a propósito, lê-se ‘huga’):

1. Ambiente

2. Presença

3. Prazer

4. Igualdade

5. Gratidão

6. Harmonia

7. Conforto

8. Tréguas

9. Convívio

10. Refúgio

 

Ainda estou no início da leitura e já fiquei rendida. Rendida a este estilo, filosofia de vida. O primeiro Capítulo é sobre luz e fiquei tão inspirada que comprei uma vela perfumada (a primeira cá por casa e que é acesa quase todos os dias). A trabalhar, de noite, é criado – sem dúvida – um ambiente acolhedor e muito confortável. Se nunca experimentou, diga-me.

 

O livro está muito bem escrito, afinal, foi escrito pelo Presidente do Happiness Research Institute (Meik Wiking) e é tão, tão bonito que vai adorar cada página.

22 February, 2017 2 Comments felicidade, hygge, leitura, livro hygge, mais tinta e papel, manifesto hygge, o segredo dinamarquês para a felicidade, velas

 

Questões gerais de RES 

dia 28 de abril de 2020 - pós Corona vírus (intermitente)

 

  1. Penso que disciplina será mais que fundamental — será um elemento de sobrevivência. Essencial

  2. Uma nova relação nascerá entre cliente e fornecedor do serviço. Rés tem muito muito interesse nesta relação ( por exemplo a cadeia fértil entre Rés - LILA -Cris ). Por incrível que pareça a própria dona da marcenaria acompanhará a montagem da mesa, isto não é comum, neste negócio, rés travou uma super relação com a dona da marcenaria. O produto final e parte da operação - se travou uma relação não predatória, não imediatista. Tem algo de novo aqui. De futuro. Ninguém é subvalorizado. Todos que participam da cadeia de produção desta mesa ganham. Ou ganharam.

  3. Inteligência emocional - que não foi ensinada na escola terá um valor muito superior à informação técnica ou conhecimento técnico - Rés tentará definir o que entende por inteligência emocional no trato com pessoas ( como se relacionar num comércio humano fundamental para os negócios.

  4. A ausência de inteligência e agilidade emocional torna um cara com doutorado : um imbecil. Despreparado para o futuro ! Rés tentará explicar isto também.

  5. Novos paradigmas ! Novos preceitos, novos modos de operar ! Novos modos de existir no mundo ? A leitura do mundo se ressignificará. Estará em outro lugar. Um novo modo de operar será requisitado do sujeito que quiser sobreviver neste novo mundo pós vírus.

  6. O que tem que ser negociado não é mais meramente o produto final, mas é uma relação, um processo, uma interação, um jogo de cintura, um aguentar a tensão, um suportar o diálogo tenso. Depois disso se estabelece uma confiança - agora eu confio na Cris e a Cris confia em mim. Enfim podemos negociar. Cartas na mesa !

  7. Vamos fazer novos negócios juntos. A relação foi forjada a quente, no calor, no calor o aço da lâmina é mais cortante !

 

Rituais para seu dia a dia ser melhor numa situação adversa, dia 26 de abril de 2020 ( se você não nasceu numa puta família — onde seus membros já resolveram muitas questões financeiras, espirituais, emocionais e sociais )

Obs: o que não foi meu caso por exemplo.

  1. Comprar sempre plantas poderosas e tê-las por perto - como por exemplo arruda

  2. Acender vela como símbolo e prática de limpeza - não precisa ter uma religião para acender velas

  3. Ouvir boa música : não barulho

  4. Ter o ambiente arrumado e asseado e limpo

  5. Manter uma disciplina orçamentária

  6. Tentar viver num ambiente sem barulho ( sem muito ruído )

  7. De preferência móveis de madeira

  8. Ter um bicho se possível ! Coisa viva

  9. Ter água próximo se possível — uma bacia com água

  10. Roupa de cama sempre limpa

  11. Nunca usar roupa amassada

  12. Tomar banho assim que levantar

  13. Comer sempre nos horários

  14. Ter uma rotina de trabalho

  15. Não se relacionar com quem não tenha uma profissão e não tenha uma rotina de trabalho.

  16. Escrever todo dia

  17. Ler jornal diário se possível

  18. Uma vez por mês banho de mar

  19. Tomar banho antes de dormir

  20. Ter seu dinheiro de alguma forma - um ganha pão digno

  21. Ter uma profissão ! Uma ocupação significativa - que te preencha.

  22. Não morar com os pais depois dos 30 anos ( azeda a relação ) intoxica. Morar sozinho depois dos 30 anos

  23. Planejamento e uma forma prática de conseguir o que deseja.

  24. Se possível acordar cedo e dormir cedo ! Se possível fazer coisas mais difíceis pela manhã ! Por exemplo : estudar sério

  25. Falar pouco e com precisão. Se esforçar para ser preciso na fala. Nunca estudar na sala perto de outras pessoas / estudar precisa ser num lugar fechado, longe de pessoas e em silêncio, o mesmo vale para ler ( sério )

  26. Ter um lugar fechado ( para ler e estudar ) um quarto com escrivaninha se não tiver um escritório.

  27. Ter uma biblioteca mínima ( essencial )

  28. Ter uma reserva de dinheiro se possível ( aprender a poupar )

  29. Fazer sempre datas de suas coisas ( data = registro material de suas coisas )

  30. Preservação do que é seu - por exemplo ter fotos de suas coisinhas.

  31. Planejar as férias e as viagens com antecedência. Reservar um fundo para isto — checar documentos - passaporte

  32. Planilha de quanto entra e quanto sai ( contabilidade diária ) ou no mínimo semanal.

  33. Pensar num projeto não a curto prazo para sua vida ( algo que se veja fazendo nos próximos 10 anos ) ou no mínimo 5 anos - conciliar dinheiro com prazer.

  34. Não se relacionar com pessoas inúteis ! Sem propósito na vida ! Não perca tempo, você não terá outra vida, tem essa, que não dura muito — é muito frágil.

  35. Não espere as coisas caírem do céu, nada cai do céu, vá a luta. Não seja passivo ! Lute pelo que deseja. 

  36. Seja proativo, pesquise, faça, tenha datas, tenha registros, seja ambicioso e ao mesmo tempo realista ! É mesmo um paradoxo esta vida, o tempo binário acabou, não desperdice seu tempo. Aja agora ! 

 

Filmes secos - estética árida : frios (extremamente limpos) referências para Fabiana. 

 

 

  1. David Lynch - Uma história real

  2. 1º episódio - terceira série Westworld - Netflix

  3. Odradek - Jeff Wall - fotografia

  4. Vídeos de Shirin Neshat

  5. Algumas cenas de Deserto vermelho de Antonini

  6. Algumas cenas de Teorema de pasolini

  7. Poemas de Cabral de Melo Neto

  8. Pinturas de Robert Ryman

  9. Alguns prédios de Tadao Ando

  10. Algumas cenas de Eutanásia de Teemu Nikki - filme finlandês: ( melhor filme que vi nos últimos tempos )

 

Nova lista de indicações de RES

26 de abril de 2020 - domingo

 

  1. Pat Passlof (desconhecia totalmente esta pintora) excelente artista

  2. Rena radle e Vladan Jeremic - artistas sérvios muito políticos de rua - 

  3. Senga Negundi - artista para Maria Victoria ver

  4. Ver desfile coleção Hermes inverno 2021 ( saias )

  5. Clyfford Still - ótimo pintor

  6. Tarefa de um sujeito no futuro é ser perigoso — escreveu Whitehead (filósofo americano)

 

Indicações de RES de artistas

  1. Sofia Hulten - escultura contemporânea interessante

  2. Jeniffer and Kevin Mccoy — trabalho estranhão

  3. 8-ball community - coletivo de artistas que tem até uma rádio ! Fabiana ver esses caras urgente.

  4. Jessica Jackson Hutchins - ceramista bem interessante

  5. Esculturas recentes Sarah Lucas - muito boa artista

 

Reflexões sobre ser perdulário,

 

de

 

RES

 

Dia 22 de abril de 2020

 

 

 

 

  1. Diferença entre ser perdulário e burro !

  2. A diferença entre experimentar por um tempo determinado e não aprender com isto, e seguir fazendo errado — e experimentar, errar, ser perdulário e aprender, e tirar consequências melhores para fazer algo. Avançar num modo como faço as coisas, tirar consequências melhores de um fazer perdulário ( errático ).

  3. Se eu não experimentar, como posso chegar ao novo ? Se eu não insistir em algo, como serei melhor nesta coisa sem experimentar e sem perdas, e sem insistência — preciso insistir.

  4. Preciso do excesso — para atravessá-lo e saber que não precisarei usá-lo mais no futuro. Sem levar algo ao extremo ( num lugar obviamente que não irá me fuder para sempre ) não poderei apresentar soluções interessantes.

  5. Ser perdulário pertence muito ao meu processo de criação e invenção ! Jamais teria um trabalho limpo e impecável do ponto de vista de acabamento, se em algum lugar não pudesse ser o oposto disso, para poder experimentar — não dá para ser limpo num lugar, sem ser sujo no outro, preciso ir limpando os lugares dentro de mim e fora de mim aos poucos, porque à medida que eu limpo um canto, vou ver sujeiras que antes não via, o lugar que eu limpo de mim, não fica realmente limpo, só me faz ver sujeiras ali, que antes eu não via, a sujeira limpa me revela outras sujeiras que haviam ali e eu não via.

  6. Limpeza revela mais sujeira, limpeza ( exposição ) revela o quanto eu posso ser mais profundo num lugar, ir mais longe, fazer melhorias. Progredir vendo minhas ações, analisando coisas que estou fazendo, e não preciso continuar fazendo, porque vão me fuder. O que eu faço agora, irá me fuder ou me alavancar no futuro, eu sou fruto do que estou fazendo agora, não se iluda que será algo que não preparou terreno agora para acontecer no futuro.

  7. Vou comprar uma panela de grelhar com tampa e alta para poder fazer peixe (salmão) sem sujar todo o fogão e depois ter que ficar horas limpando todo o fogão ! Assim o azeite não irá espirrar. Perguntar para o Edi se uma panela Tiger japonesa pode fazer peixe ? O interessante disto é: preciso ir até um extremo, senão não poderei apresentar soluções novas, dentro de um lugar confortável não poderá existir coisas novas — segundo cientistas-químicos especializados em vacinas e remédios ( a vacina para o Coronavírus pode levar 5 anos ou mais) — hoje não existe no mercado mundial nenhuma droga eficaz contra o vírus. Isto significa que eles estão experimentando, e segundo ele terá que ser gasto muito muito tempo e muito muito dinheiro para se obter uma vacina. Não será algo imediatista, nem a curto prazo. Somente um vírus novo pode obrigar a tanta pesquisa, somente se você se colocar num lugar inusitado de você poderá nascer algo novo de você ( em qualquer coisa que você queira fazer ).

  8. Derek Lowe, doutor em química pela Universidade Duke (cientista citado acima).

  9. Frase de William Blake: o excesso leva ao palácio da sabedoria.

  10. Óbvio que não posso ser leviano: se quero experimentar, tenho que experimentar com o que é meu, não posso gastar o que é do outro, preciso construir um lugar meu para gastar, portanto preciso criar um corpo forte e combativo para criar um lugar meu dentro de mim mesmo para poder arriscar — assim : liberdade está ligada ao poder que uma pessoa tem no mundo de criar recursos para ela poder experimentar coisas novas. Este poder é eminentemente material, até quando ele é subjetivo ele é material - penso que a obra de Sócrates é muito material, apesar dele nunca ter escrito uma palavra a respeito de sua filosofia.

  11. Gostaria de frisar que este texto existe ( e uma provável solução ) porque o fogão ficou muito sujo de óleo respingado com o salmão sendo grelhado no fogão. Numa grelha baixa e sem tampa e com muito azeite e no fogo alto. “Tudo errado” claro. Eu preciso muito deste tudo errado para chegar um dia a ter a obra que eu tenho. De um “tudo errado”, evolui para um lugar de acerto. No campo científico isto é muito importante. No campo de quem faz e cria realmente coisas novas, precisamos poder errar muito, e observar mais ainda e aprender com os erros, e ter novos erros e não ficar insistindo em velhos erros.

 

Copiando Umberto Eco — para um trabalho científico: resumo muito grande — este livro do Umberto eco — pode ser muito útil neste momento. (Como se faz uma tese )

 

 

  1. O que é uma iniciação científica e para que ela serve ?

  2. Escolha do tema

  3. Pesquisa material : bibliografia

  4. Plano de trabalho e fichamento

  5. A redação

  6. A redação definitiva

  7. Conclusões

 

Lista de livros que pretendo comprar ainda esta semana

biblioteca Eiffel investimento maciço : áreas deficientes biblioteca

21 de abril de 2020

 

 

 

  1. Livros de psicofísica

  2. Gustav Theodor Fechner

  3. Ernst Heinrich Weber

  4. Wilhelm Maximilian Wundt

  5. Comprar El país todo domingo - ver onde tem ?

  6. Introdução básica a lógica modal ! Livro muito básico !

  7. Entender muito bem a crítica que kripke faz a psicofísica ! Kripke alega que não há identidade psicofísica. Quero analisar esta afirmação de Kripke ?

  8. Dança de países africanos -pesquisar livros ( tipo Ruanda e Sudão )

  9. Game-art ?

  10. Computação quântica ?

  11. Como fazer móveis ?

  12. Dar uma olhada no livro Umberto Eco : como se faz uma tese ?

  13. Comprar um livro só de embalagens e pacotes e caixas ?

  14. Comprar um livro só de compotas ?

  15. Biologia do cérebro ?

  16. Neurociência ?

  17. Agrimensura ?

  18. Topologia

  19. Estocástica ?

 

Texto de RES — sobre pontos obsessivamente materiais sobre minha escultura de sexta

Dia 19 de abril de 2020

 

 

 

 

  1. Estereometria da escultura

  2. Escultura Apolínea ( escultura não-faustina) isto : não cristã / escultura como paganismo ( como princípio de arte antiga ) — anterior à decadência do ocidente.

  3. Logística de execução passo a passo — pré-preparo da escultura + provisões ? + condições de trabalho ideais em meio à pandemia ?

  4. Veiculação da imagem : equipe de filmagem.

  5. Equipe de “fazimento” da case. ( pronta para entrega )

  6. Ficha técnica da obra.

  7. Equipe de identidade visual da case, onde a obra será preservada.

  8. Escultura como evolução de uma série de esculturas passadas - escultura como evolução de um fazer, de uma prática ( humildade em realizar um trabalho consistente e permanente por anos a fio )

  9. Estudos formais estéticos em jogo na solucionabilidade final do produto ( obra ) — para o mundo. Corpo de soluções plásticas finais da peça ? Para isolar o que eu quero que apareça.

  10. Cabeça multifacetada.

  11. Corpo de soluções técnicas para escultura parar em pé ? Estabilidade material da peça ? Resistência da peça.

  12. Capacidade de deixar a peça estável internamente ( estofo ) enchimento da peça. Junção de elementos isolados. Alinhar a peça. Alinhavar a peça.

  13. Alfaiataria da peça. Acabamento.

  14. Restrição de tempo de execução ? Impedimentos controlados.

  15. Questão da base ? Resoluções de cunho prático. Suporte para escultura ? Assento. Onde ela estará alojada ? Case : como lugar final de repouso da escultura. A própria caixa será seu suporte material no mundo.

  16. Sistema de distribuição do produto finalizado - rede de Contatos. Construção de mecanismos de disparar a obra no mundo ?

  17. Estudos teóricos para dar fôlego à peça — dar fôlego a um objeto temporal ( isto é, finito ). Poder de conversão de coisa finita em infinito. Partir de maneira radical de sua perenidade. Fazer desta perenidade seu elemento transcendente. Ou seja fazer de maneira forçada algo eminente ( se metamorfosear em algo não imanente )

 

“Quem tiver mais disciplina do que eu me domina.”

 

EMERSON

 

Stanley cavell, Esta América nova, ainda inabordável, pág 98

 

TRANSCRIÇÃO GRIFOS DE RES—transcrito por Mohallem em 15 de abril de 2020 (assistência de Mohallem dia todo) — RES comentará cada citação anotada.

Questões preliminares desenvolvidas por RES.

 

Livro “Esta América nova, ainda inabordável - palestras a partir de Emerson e Wittgenstein” de Stanley Cavell

 

 

 

MOHALLEM - 15 ABRIL 2020

 

 

1. Aqui Wittgenstein parece deliberadamente perguntar se essa insistência - esse excesso, essa pequena cena de melodrama - vem dele ou de seu interlocutor (quem, ou o que quer que seja, e supondo que haja algum).Suponhamos que Descartes descobrisse para a filosofia que confrontar a ameaça ou a tentação do ceticismo fosse arriscar-se a loucura.”

RES : aqui me interessa o sentido da palavra ceticismo —colocada de uma maneira muito particular. Não no sentido simples de apenas duvidar, mas num sentido mais amplo de fazer filosofia mesmo —isto é não pagar pau / aceitar vivenciar algo ainda que não compreendido muito bem. Aceitar o desafio de iniciar algo, ainda que sem fundo ( sem fundamento ), sem experiência. Ceticismo quase como um sinônimo de ter fé e não ter fé aí mesmo tempo —aceitar esta ambiguidade no peito e não deixá-la te paralisar —dúvida não como empoçamento, mas a chance de errar ainda que errado seguir em frente.

 

RES: “Warburg?" Obviamente tem muita relação tensa com warburg e Nietzsche. Há um lugar incompreensível para mim em warburg, que era ele vivenciar o místico ou desconhecido ( Pueblo-novo México, como um não índio ). Como era para ele está dicotomia ? Ser uma coisa e querer ser outra coisa. Não sei se me expresso bem. Mas acho que tem haver com a própria loucura de warburg, ele ser branco e querer viver na pele uma coisa mestiça. Voltar a isto !

2.

RES: “Vírus"

 

Entretanto parece-me que posso entender a percepção de Kierkegaard, como uma versão religiosa da percepção de Wittgenstein. Nesse caso há uma intuição de que o cotidiano, digamos, o temporal, é uma façanha, de que nos furtamos às suas tarefas, assim como a época atual se furta das tarefas da eternidade; um sentido, eu gostaria de dizer, de que nessas tarefas, agora e sempre, nossa humanidade, nossa finitude, devem ser aceitas, devem ser suportadas

 

RÉS : o “não- perene” como uma façanha, uma verdadeira aventura do pensar. O mortal, o vulnerável, o corpo, a matéria, aquilo que pode ser corrompido, erodido ( aqui vejo uma relação profunda com a obra de warhol —penso que warhol tentou erodir o glamour, e para isto ele teve que viver o glamour, ele teve que entrar dentro do banal, da superficialidade, para corroê-la por dentro ). Penso que é esta manobra que está descrita no “brillo boxes “, de maneira genial, garantindo para warhol um lugar de CETICISMO, na arte.

 

3. “A retórica da humanidade como uma forma, ou nível, de vida, necessitando de algo como transfiguração - uma mudança radical mas, por assim dizer, de dentro para fora e não causada por alguma coisa; alguns falam de um outro nascimento, simbolizando uma nova ordem de relações naturais - é típica de uma linha de sensibilidades aparentemente contraditórias, que tanto podem parecer radicalmente inovadoras (em ação ou em sentimento) como radicalmente

Ele chama àquilo que faz, revisão (da mitologia. As sensibilidades conservadoras: Lutero foi uma dessas sensibilidades, assim como também Rousseau e Thoreau. Thoreau chama a si mesmo de desobediente, porém ele não quer dizer que se recuse a escutar, mas que insiste em escutar diferentemente, embora ainda de maneira

compreensível.

nessa linha, talvez seja melhor chamar de revisores do

que de reformadores ou revolucionários.”

RES : genial -/insistir em escutar, ainda que de maneira diferente / isto realmente me toca —talvez fazer filosofia seja comentar ou falar, poder falar do que te toca, te move, te movimenta, passar por cima de empecilhos armados muito bem por você mesmo contra você mesmo —talvez filosofia seja desarmar estas minas colocadas dentro de você por você, e para isto eu preciso aprender a escutar de maneira alterada / o que diga-se de passagem não é nada fácil, exigirá um grande esforço de minha parte —preciso poder descrever este esforço aqui citado —será equivalente a perder algo, sem eu perder algo, em relação a mim mesmo, nunca escutarei de outro modo, isto é muito pragmático aqui.

4. “Quando Wittgenstein descobre que

, ele não está, como o entendo, nomeando a linguagem simplesmente (ou em absoluto) como a causa eficiente do infortúnio filosófico, mas sim

como o meio de dissipá-lo”

5. “

RES: "Kafka"

6. “Porém enquanto que em Kant a tensão psíquica se dá entre o intelecto

. — Assim, derivada do move-se para o centro da problemática do conhecimento visando digamos, a

.”

7. “Afirmo que as Investigações pode ser vistas, da forma como se apresentam, como um retrato ou, digamos, uma sequência de esboços (Wittgenstein chama seu texto de álbum) da nossa civilização, dos detalhes daquilo que Spengler chama de nossa ‘história espiritual', a imagem de ‘nossa própria vida interior’ “

RES: “Warburg"/ relação entre mesa / mnemosine / Mnēmosýnē/ modo como warburg estudava e está palavra ÁLBUM.

RES : declínio do ocidente ( splenger )

8. “.... noto a maneira recorrente como o livro refere-se a ideias de desorientação, perda, dar voltas, também a cena do gelo que, conforme a vejo, impõe uma escolha entre a pureza e o ato de caminhar; outro exemplo é sua

literárias”

RES: “cara é chocante eu estar lendo isto hoje. Aplicar isto a arte”

Desorientação, um outro modo de verificar isto, conceber isto, aceitar isto, valorar isto. Outro modo de ver o mesmo. Outro modo de ver, como vejo ? Ceticismo -aplicar ao meu próprio modo de ver algo. Como encaro as coisas. Posso encarar as coisas de outro modo. Devo encarar as coisas de outro modo.

 

enfeitiçamento de nosso intelecto por meio de nossa linguagem”

“a filosofia é uma luta contra o ?

‘Entramos por um terreno escorregadio, onde falta o atrito, portanto,

onde as condições, em certo sentido, são ideais, mas nós, justamente por isso, também não somos capazes de andar’ e a sensibilidade, em Wittgenstein a tensão da linguagem é contra ela própria, contra a banalidade dos critérios que são suas condições,

como se ela se voltasse, de certa forma, contra sua origens uma problemática estética romântica sublime traduzir o mundo em palavras: como se a própria estética reivindicasse

uma nova posição na economia da filosofia caracterização da filosofia como portadora de uma fascinação (enfeitiçamento) que ela própria deve desafiar. (Sei, decerto,

que há pessoas para quem tais considerações serão simplesmente

 

9. “Poderia ser de interesse especial para um americano saber que aquilo que Wittgenstein, em Investigações, quer dizer ao falar do ordinário,

dá a certos leitores filosóficos a impressão de uma ideia empobrecida

da filosofia, por sua rejeição sistemática, seu desconto radical, ou

recontagem, dos termos, argumentos e resultados filosóficos — seu

pensamento

implacável projeto, talvez possamos dizer, de des-sublimar o.

É portanto compreensível que me fascine uma reação de Wittgenstein em 1931 (segundo Waismann), ao fato de Schilick ensinar em uma universidade americana:

’"

‘O que podemos nós dar aos americanos?

Nossa cultura meio decaída? Os americanos ainda não tem uma

cultura. Mas, de nós, nada tem a aprender... Rússia, a paixão promete

alguma coisa. Ao passo que nossa fala não tem a força de mover coisa

alguma.

 

RES vai tentar resumir livro de Stanley Cavell - Uma América inabordável /ensaios sobre Emerson e Wittgenstein/ 15 de abril de 2020

tudo expresso de memória

 

 

  1. Cavell era pianista de jazz, antes de se dedicar à filosofia lógica e pragmática americana

  2. Judeu.

  3. Nasceu em Atlanta - Georgia ! Começa a fazer sentido minha viagem ano passado para lá.

  4. Estudou em Harvard filosofia /sofreu forte influência de Austin.

  5. Ideias sobre Emerson, proferidas por ele ( Cavell ) :

  • Sábio americano - algo como um andarilho, um intelectual andarilho.

  • Abandonou ser pastor protestante, depois de formado em Harvard, peregrinou pelos EUA, como pastor solo, independente, pregando suas próprias ideias

  • Fortemente marcado pela morte de um filho Waldo e da primeira esposa. (sentimento de perda, de luto, de ausência, de transformação, de purificação pelo sofrimento da terra, ligação com a natureza )

  • Emerson estava ligado ao ordinário - claro que preciso explicar o que era ordinário para ele ( ordinário no sentido de vivível, passivo de sofrimento, tocável, utilizável, aderente). Algo do dia a dia, da rotina de trabalho, de palpável. Não-perene. Esta palavra é muito boa para definir Emerson, ele queria uma transcendência através do não perene — esta é uma puta definição para ele, é um jeito muito bom de explicar o rolê dele.

  • Outro modo muito bom de explicar o rolê dele é —pergunta formulada por ele : como posso ser um filósofo num continente que não tem tradição filosófica ? Ele se perguntava como ser um filósofo numa terra de índios ? Numa terra hostil ? Numa terra desconhecida ( inabordável ) — a relação com o Brasil é genial ? Como ter um pensamento americano, esta era uma de suas questões principais ?

  • Ele foi um conferencista - que agenciava-se a si mesmo

  • Transcendentalismo - criou este bagulho, o que é isto ? Começou sua carreira como pastor —suponho que seja uma verdade em meio às coisas podres do dia a dia, como arrancar algo divino dos afazeres diários mesquinhas. Abrir uma janela no cotidiano. Abrir uma janela dentro do dia a dia. Respirar em meio à poeira.

  • Discutiu muito em sua obra o sofrimento humano. As restrições, como criar mesmo em meio a restrições extremas ?

 

Ideias sobre Wittgenstein, segundo Cavell :

 

  • Manobra fudida feita por Wittgenstein: questionar a filosofia por dentro dela — colocá-la em cheque. Devolver à filosofia um chão palpável, aproximá-la do cotidiano. De um lugar plausível.

  • Afastar a filosofia de um lugar interno — colocá-la no mundo, colocá-la em embate. Pô-la num ringue de enfrentamento, filosofia como uma contenda espiritual profunda — uma luta mortal, está aí seu ceticismo. Não um ceticismo passivo, mas um ceticismo cheio de fé ( paradoxo ).

  • Cabana !

  • Henry Thoreau?

  • Caminhante / heidegger

  • Oposto a heidegger —não se referia a ninguém antes dele -/fez filosofia como se não existissem filósofos antes dele. Gostava de pessoas muito pouco conhecidas, Tipo Splenger ou Otto Weininger. Suas referências eram obsoletas. Não óbvias.

  • Renunciou a uma fortuna familiar. Renunciou ao dinheiro da família.

  • Ceticismo, o que é isto em filosofia ?

  • Filosofia da linguagem

  • Filosofia analítica americana ?

  • Filosofia lógica ?

  • Ele apontou uma arma carregada na cabeça da filosofia, e estava disposto a matá-la ( puxar o gatilho ), se ela não desse respostas convincentes para ele no mundo real. Quero fazer a mesma coisa com arte. Quero deslocar Wittgenstein para arte, seu ceticismo para com o fenômeno artístico.

 

“Nós conduzimos as palavras do seu emprego metafísico de volta ao seu emprego cotidiano.”

 

Wittgenstein

 

  1. Perda do autoconhecimento ; de se estar, por assim dizer, à deriva

  2. The Village : “ não é senão quando nos perdemos [ou damos voltas sobre nossos passos ], em outras palavras, não é senão quando perdemos o mundo que começamos vamos encontrar, e a perceber onde estamos e a extensão infinita de nossas relações “ — Thoreau

 

Reflexões de RES na quarentena, após um cochilo à tarde. 

14 de abril de 2020 —terça feira

 

 

  1. Portifolio digital : não se esquivar de problemas / quero um documento impresso em muito pouco tempo -como irão solucionar problemas -a questão é: quero um documento impresso -  não há outra opção, dentro desta opção como resolverão o problema. Há uma restrição : quero um documento impresso, e quero um documento impresso não obsoleto ! Resolvam !

  2. Verniz na medalha nazista —alguém passou um verniz nela —o verniz tirava seu brilho, deixava ela feia —retirei o verniz, todo verniz e a medalha saltou de um lugar falso ! Reapareceu ! Qualquer semelhança é puro acaso !

  3. Vírus : questões políticas, sociais e econômicas ?

  4. Não fugir de problemas, não simplificar problemas para fingir que eles não existem!

  5. Cozinha : lugar de matar o frango — cozinha lugar de fazer o frango falar ! Necromancia ! Ou isto ou não vale a pena cozinhar !

  6. CAC : vida ou morte, prefiro sempre a vida ! Viver a qualquer custo, nem que precise sacrificar a vida para poder viver !

  7. O que eu não digo com clareza não existe ! O que eu deixo de dizer está morto dentro de mim ! Perdi minha única oportunidade de dizer, portanto não existe !

  8. Ler : é parte de uma grande cadeia de códigos, verbais e não verbais, códigos ainda não decifrados !

  9. Se ler for decifrado : não estou lendo, estou me escondendo de mim. Ler é quando se abre uma brecha que não consigo chegar até ela e entrar, é um vislumbre, um sonho fugidio !

  10. Preciso de mim — morto ! Preciso me ressuscitar ! Sem esta operação sou um zumbi de mim — um espantalho !

Atelier do Centro - G1

Rua Epitácio Pessoa, 91, República, São Paulo

3129-3977 // 99537-5396 (RES)

Segunda à sexta: 8h às 17h

atelierdocentro@gmail.com

Galpão do Centro - G2

Rua Teodoro Baima, 39, República, São Paulo

Residência Atelier Luca Parise - G3

Rua Teodoro Baima, 51, SL 2, República, São Paulo 

www.lucaparise.co

CECAC - Centro de Estudos Conglomerado

Atelier do Centro - G4

Rua Teodoro Baima, 51, SL 1, República, São Paulo

Atelier do Centro - G5

Rua Teodoro Baima, 88, República, São Paulo

Coleção Àlex Muñoz - G6

Carrer del Segle, 5, Premià de Mar

08330 - Barcelona, España

OPCAC - Oficina Prática Conglomerado Atelier do Centro

Rua Teodoro Baima, 39, República, São Paulo

www.opcac.xyz

Vernacular - Editora Atelier do Centro

www.ccsvernacular.com

www.medium.com/@carolccs

  • YouTube
  • Instagram

copyright © 2020 Conglomerado Atelier do Centro, todos os direitos reservados